Select your location
Internacional - Inglés

Dekton Trilium, Produto do Ano em duas das mais prestigiadas publicações americanas de arquitetura e interiores

Noticias

Dekton Trilium, uma das últimas inovações desenvolvidas para a superfície ultracompacta da Cosentino, foi distinguida como produto do ano por duas das mais prestigiadas revistas de arquitetura e design dos Estados Unidos ? a Interior Design e a Architectural Record.

Estas distinções reforçam a capacidade da Cosentino em desenvolver soluções inovadoras para a arquitetura e o design, tanto do ponto de vista estético como de funcionalidade.

Trilium é a primeira cor reciclada da superfície ultracompacta Dekton, reforçando o seu compromisso com a sustentabilidade. Trilium combina na perfeição técnica e estética, suportadas por uma visão ecológica, e tem na sua composição restos da sua própria produção.

Inspirado no desgaste natural do aço, Dekton® Trilium é uma mistura de cores vulcânicas, diferentes tons de cinza e preto, que conseguem um efeito oxidado de um realismo extremo, e caracterizado pelo forte contraste entre tons claros e escuros. Destaque também para a sua textura suave, bastante agradável ao tato.

Apesar de reciclado, Trilium oferece todas as excelentes propriedades mecânicas que caracterizam desde sempre o produto Dekton: resistência ao choque térmico, temperaturas elevadas, às manchas, à umidade, muito boa estabilidade dimensional e de cor, e a capacidade de ser fabricado em grandes dimensões (hasta 320 cm x 144 cm) e espessuras (0,8 cm, 1,2 cm e 2 cm).

Dekton Trilium converte-se no melhor aliado para arquitetos e designers de todo o mundo pela sua grande versatilidade. Superfícies e espaços sem cortes, sem limites e sem interrupções que se podem aplicar tanto em interiores como em exteriores. Converte-se no material perfeito para criar fachadas, bancadas de cozinha ou de casa de banho, pavimentos, escadas, piscinas ou qualquer outro tipo de revestimento.


Previous article
Cosentino participará da Trienal de Arquitetura de Oslo com projeto Managing Dissidence