Select your location
Internacional - Inglés

Como se preparar para uma remodelação

Top Trends

O verão é uma boa altura para renovar a sua casa e começar aquela remodelação em que anda a pensar há tento tempo. Modernizar a cozinha, transformar o espaço de banho ou renovar o chão são algumas das remodelações que podem ter um impacto significativo e darão origem a uma mudança duradoura no visual da sua casa. Mas também tem alguns inconvenientes: a necessidade de coordenar diversos trabalhadores (pedreiros, eletricistas, marmoristas, etc.) e o risco de ultrapassar o seu orçamento. Na publicação de hoje, damos‑lhe sete dicas sobre como levar a sua remodelação até ao fim tornando‑a num autêntico sucesso, independentemente de poder parecer algo ambiciosa. Tome nota porque irá precisar delas.

1. Dedique tempo a planear a sua remodelação

Modernizar a casa é um projeto importante que requer planeamento para evitar surpresas desagradáveis e aborrecimentos. O período entre a primavera e o outono é ideal para trabalhos de construção, já que nem está frio nem calor e determinados trabalhos demorarão menos tempo a secar.

 

Mas pense também no seu próprio calendário, no tempo que pode dedicar ao projeto e na época que menos perturba a sua vida familiar. Se tiver alguém em quem possa confiar, talvez lhe possa deixar as chaves durante o mês de agosto para que os trabalhos que provocam maior sujidade possam ser feitos enquanto estiver fora.

2. Decida quem vai ficar encarregue do projeto em casa

Em todas as famílias, há sempre alguém que toma a iniciativa no que diz respeito a remodelações e melhorias na casa. Poderá ser a pessoa que mais aprecia remodelações, a mais entendida no assunto ou, simplesmente, a pessoa que controla o orçamento. Independentemente de ser ele ou ela, o principal é ter uma visão comum do objetivo e do resultado esperado. Devido às interpretações divergentes em relação àquilo que pretendemos alcançar, surgem muitos problemas e, quando o trabalho está concluído, é difícil resolvê‑los.

 

Para visualizar o resultado final, pode trabalhar com um plano detalhado, gráficos ou imagens de computador, painéis semânticos (“mood boards”) com estilos e texturas e, até, fotografias do Pinterest para inspiração. Todas estas ferramentas são valiosas para alcançar um consenso sobre o que esperar desta remodelação.

3. Decida se quer viver em casa durante o processo de remodelação

Outro aspeto a negociar com a família é saber se estão dispostos a viver em casa enquanto decorrem os trabalhos de remodelação. Se for uma remodelação de pequenas dimensões que ficará concluída ao fim de poucas semanas, talvez consigam suportar e viver na parte da casa que seja menos afetada durante esse período. Mas se a remodelação durar meses, pode transformar‑se num verdadeiro pesadelo. Também pode ser difícil viver em casa durante a construção se for mudar o chão todo da casa ou a cozinha…

 

Pondere se vale a pena mudar para casa de um familiar ou arrendar um apartamento durante alguns meses. Deverá considerar este custo com alojamento quando estiver a elaborar o seu orçamento. Peça para incluir uma cláusula de penalização no orçamento, caso o prazo da remodelação ultrapasse uma margem razoável.

4. Contrate um profissional

Nesta altura do artigo, já deverá ter‑se apercebido naquilo em que se vai meter. E a menos que seja arquiteto(a) ou engenheiro(a) civil ou goste de um desafio ousado, a coisa mais inteligente a fazer é deixar um profissional tratar do assunto.

 

O nosso conselho é que não tente poupar demasiado no que toca à gestão da sua remodelação. Trata-se de um trabalho importante; portanto, para que a remodelação seja realizada da forma correta e no devido prazo, é necessária a presença de um profissional. Não assuma essa tarefa apenas para poupar algum dinheiro. A gestão do projeto é provavelmente o dinheiro mais bem gasto durante a realização de uma remodelação.

5. Dedique tempo a escolher os acabamentos e a respetiva qualidade

Quando estiver a compilar as informações sobre o que precisa e a avaliar os orçamentos dos diversos profissionais, pode começar a estudar os acabamentos e a qualidade. Este é um processo que decorre ao mesmo tempo que procura inspiração nas fotografias do Pinterest e chega a um consenso sobre o resultado final da remodelação. Pode começá‑lo sozinho(a) e, seguidamente, continuar com o profissional que escolheu, logo que tiver tomado a sua decisão.

Já terá dado um bom avanço e o arquiteto ou a pessoa que contratou para o trabalho agradecer‑lhe-ão por fornecer ideias tão claras. Também saberá mais sobre os preços e a resistência do pavimento de madeira, das bancadas, dos estores… e conseguirá decidir qual a parte do seu orçamento a que quer atribuir mais dinheiro.

 

Muitas marcas têm excelentes salas de exposição onde pode passar uma manhã de sábado. Também possuem ferramentas 3D para simular o aspeto da sua cozinha, espaço de banho ou fachada da casa. Foi por isto que falámos sobre chegar a um consenso sobre o resultado final que procuramos na nossa remodelação…
Adoramos a Cosentino City em Madrid, porque é espaçosa, fica mesmo no centro da cidade e é prestado ao cliente um tratamento de primeira qualidade. Além disso, se tiver sorte, pode dar consigo num evento interessante com pessoas do setor, no qual pode aprender muito e inscrever‑se para um cocktail.

 

A Cosentino tem salas de exposição como esta em Madrid espalhados por todo o mundo. Se não estiver em Espanha, procure a sua sala de exposição.

6. Peça uma estimativa detalhada em termos de prazo e custo

A escolha do profissional que vai fazer a remodelação torna implícita a aceitação do orçamento. Peça uma descrição detalhada dos vários trabalhos ou trabalhadores que irão participar na remodelação, quanto tempo demorará cada trabalho e a ordem pela qual serão realizados, bem como o montante que corresponde a mão-de-obra e a materiais. Lembre‑se de incluir a gestão do projeto e a possível penalização no caso de atrasos que excedam o que é razoável.

 

O orçamento também deverá incluir as condições de pagamento. É provável que tenha de pagar uma percentagem no início para a compra dos materiais. Divida os pagamentos em três ou quatro partes, deixando sempre uma percentagem de cerca de 10% a 20% para a conclusão da obra ou avaliação dos acabamentos.
O orçamento também será útil no caso de precisar de pedir um crédito ao banco para a realização da remodelação. Por este motivo, é importante que seja bem feito e realista quanto ao trabalho a realizar e à sua capacidade de pagar o empréstimo.

 

E peça um recibo de cada pagamento que fizer! Esta será a melhor garantia para se queixar na hora ou mais tarde se as coisas não tiverem ficado como esperava.

7. Não desista no fim: as etapas finais são importantes

Já suportou toda a remodelação e, muito embora esteja felicíssimo(a) com o resultado, provavelmente está exausto(a). Não vai querer saber mais nada sobre rodapés, interruptores, torneiras ou loiças durante muito tempo.

 

Mas não desista! As etapas finais são importantes e aquilo que não resolver agora acabará por arreliá‑lo(a), e bem. As pequenas imperfeições serão visíveis dia após dia, e serão uma recordação do que não resolveu na altura certa.

Reserve alguma energia para a etapa dos acabamentos e seja impiedoso(a) com o arquiteto ou o construtor. E, é claro, deixe o pagamento final para quando tudo estiver perfeito.

 

Chegou até aqui e, portanto, é altura de fazer umas boas férias! Quando regressar à sua casa acabada de remodelar, verá o resultado com novos olhos e compreenderá que valeu bem o esforço.

Previous article
Grupo Cosentino apresenta relatório de RSC mais transparente e comprometido